Nós amamos demais...





Eu entendo muito bem o que co- dependentes relatam, por que sou uma também... É duro amar desmedidamente, colocando a outra pessoa sempre em primeiro lugar em nossas vidas, mesmo que não queiramos. Pensamos que estamos dando o nosso melhor, empenhando-nos ao máximo para ajudá-los, mas eles não aceitam a nossa ajuda. Eles não querem ser ajudados e nem se ajudarem.. Eles preferem o lado obscuro da obsessão e da compulsão, mesmo sabendo que não estão se matando sozinhos. Quando fracassam, levam consigo um pouco de nós e a nossa esperança de vê-los desfrutando uma vida melhor; bem diferente do que estão vivendo. E, o que mais queríamos, era termos o dom de modifica-los, mas não podemos. Choramos, nos anulamos e nos perdemos, para percebermos que somos tão impotentes perante eles, quanto somos em relação ao sol, a chuva e aos efeitos naturais da vida. Precisamos soltar as amarras, mesmo nos desesperando a cada abertura de nó que nos prende à eles. Precisamos libertá-los para que possamos respirar profundamente, e seguir as nossas vidas. Por que embora não pareça, ainda temos uma vida, mas não a vivemos... Não podemos morrer aos poucos por quem não quer aceitar viver dignamente. Só podemos orar, e tratar com mais atenção as nossas profundas feridas. Amamos demais, por que somos co- dependentes inveterados. Somos adoráveis réus confessos. Muitos julga-nos, mas e daí? Só quem sabe como é ver a vida de cabeça para baixo, escorrendo por entre os nossos dedos, entende-nos quando dizemos: Eu daria tudo por ele, e faria qualquer coisa para viver um períodozinho da vida com só um tiquinho de paz... Mas, até quando nos contentaremos com a migalhas? Podemos nos fartar de um banquete, ou vivermos exatamente das sobras deste nosso amor doentio que sentimos e pelo desprezo que alimentamos por nós e pela nossa incapacidade de mudar o jogo da própria vida.

Darléa Zacharias

Texto com direitos autorais:

Trecho do livro "Drogas a apnéia da vida" ainda em fase de edição, aguardem.



Não se apegue às pedras do caminho

Sua vida pode ser um grande fardo, graças às pedras que você vem levando junto pelo caminho. E não se engane: as pedras que ger...