CARTA DE DESPEDIDA ÀS DROGAS



Meu primeiro e arrebatador amor... Preciso dizer-lhe que não posso mais levar adiante essa paixão doentia e devastadora, que me consome, maltrata e me destrói...
Fiz de tudo para ficar ao seu lado.
Por você eu mataria... Morreria.
Fui até ás ultimas conseqüências... Por você.
Rastejei, transformei-me em um farrapo humano.
No início, você mostrou-se tão carinhosa, solidária e companheira de todas as horas. Mas, quando você me viu ali, tão vulnerável, tão dependente de ti, tu me abandonastes...
Você jurou-me amor e fidelidade eterna. Mas, sempre me deixou sozinha quando meu dinheiro acabava.
Destruiu minha vida, minhas amizades, meu amor próprio e minha auto-estima.
Eu te procurava por toda a parte e faria qualquer coisa para tê-la, nem que fosse um pouquinho, apenas por alguns instantes.
Não a culpo por nada, eu que te quis de maneira compulsiva e desmedida.
Eu passava por cima de qualquer um, só para ficar contigo.
E, quando tu ias embora, eu implorava por mais um pouco de você...
Por ti perdi meu senso de limite.
Vendi tudo que tinha para comprar um pouco da sua presença.
Esmolei por apenas um segundo do seu amor.
Eu sentia uma necessidade física e mental de tê-la a qualquer custo.
Tudo que tinha de mais precioso, eu te dei...
Dei-lhe o melhor de mim, o melhor dos meus anos e recebi apenas o pior de você.
Quando você estava comigo, nada mais me importava...
Quanto mais a tinha, mais eu a queria.
Eu só pensava em você e isso me enlouquecia.
Meu amor... Não posso mais prosseguir.
Minha ilusão de controlá-la esvaiu-se.
Certamente, você nunca mais estará sozinha.
Haverá sempre outra pessoa para você hipnotizar e escravizar.
Mesmo te amando assim, louca e desesperadamente... Preciso esquecê-la.
Tentarei seguir sem você. Sei que será difícil, pois você ocupou todos os espaços em minha vida.
Seu amor sugava a minha alma, eu ficava vazia de pensamento e sentimento.
Ficar contigo era muito sofrimento...
Prazer apenas momentâneo.
Toda aquela ansiedade, esperando sua chegada acabava comigo.
Eu queria tê-la logo, depressa! E, quando tu chegavas... Devorava-a em qualquer lugar.Não me importava se as pessoas estavam olhando.
Eu queria mesmo era ter suas sensações que me inebriavam...
Sentir euforia na sua chegada e depressão na sua partida...
Eu ficava horas imaginando meios e maneiras de tê-la ao meu lado, latente em minha mente.
Não fique triste amor... Eu desisti de ti por não mais conseguir levar esse romance à frente.
Por não encontrar mais forças para prosseguir.
Vou embora enquanto ainda existe uma sobre vida em mim,
um lampejo de sanidade, um sopro de esperança.
Perdoe-me se eu a deixei, mas você me usou...
Machucou, mentiu dissimuladamente. Fez de mim um fantoche, um capacho, um brinquedo nas mãos do palhaço...
Vai ser difícil viver sem esse amor arrebatador, que era toda minha vida.
Amar-te demais, foi minha desgraça.
Por favor... Deixe me viver em paz.
Tenho que caminhar sempre em frente, sem olhar para trás.
Sem pensar em você que era toda minha vida!
Não sei como será minha história sem você, mas preciso urgentemente tentar ser feliz, enquanto ainda me resta um pouco de dignidade, e ao seu lado, isso não é possível.
Preciso esquecê-la sem pensar no futuro, apenas seguir...
No início, tudo que eu disser, cada gesto, cada sentimento, pensamento, cada lugar que eu passar, tudo me lembrará você, tentarei superar...
Agora já posso sentir as forças dinâmicas da mudança, bem aqui dentro de mim.
Meu amor... Eu te renuncio por amor á minha vida.
Um dia de cada vez, HOJE, eu te renuncio!


Texto extraído do livro" Drogas o árduo caminho da volta - coragem para mudar!"
Darléa Zacharias

Não se apegue às pedras do caminho

Sua vida pode ser um grande fardo, graças às pedras que você vem levando junto pelo caminho. E não se engane: as pedras que ger...