Minha gratidão fala...



Minha intenção ao escrever este livro, foi puramente para esclarecer-lhes que a adicção é uma doença progressiva, incurável e fatal.
Que comportamentos inadequados e sentimentos desordenados, podem levar o individuo ao uso.
No meu caso, a doença esteve fortemente presente em minha vida desde cedo, muito antes da primeira dose.
Quero dizer-lhes também que: Não importa o tempo de uso, a adicção não discrimina.
Quando cheguei ao uso, já estava completamente adoecida.
A droga foi apenas o pico do iceberg, a ponta de pirâmide.
Não importa o que ou quantidade que a pessoa usou e nem por quanto tempo, se a pessoa é um adicto (obsessivo e compulsivo) não existem meios seguros de drogar-se. Algumas pessoas, justificam e racionalizam verdadeiros absurdos e minimizam o uso. Mas, se soubessem o que a droga é capaz e como seu efeito é devastador, não fariam isso.
Ás vezes, me perguntam como se adquire a doença. Não sei, Ninguém sabe. Mas, pode ter certeza que ela não tem cura. Apenas pode ser detida em algum ponto e a recuperação poderá ser possível.
Escrever este livro, foi o maior gesto de gratidão que eu poderia ter tido em relação a outros dependentes químicos. Que sofrem nos becos, nas mansões, nas vielas, lotam clinicas de recuperação e se multiplicam a cada dia.
Meu livro é para aquelas pessoas que tem seus sonhos jogados ao chão e suas famílias desesperadamente desamparadas. Pessoas que seguem pela vida perdidos, sem saber o que fazer com seus adictos.
Não pensei em recompensas pessoais ao escrevê-lo. Apenas deixei-me ser guiada por um Deus amantíssimo, me ditando o que escrever.
Permitindo-me ser destemida.
Eu sabia que escrevê-lo e deixa-lo esquecido dentro de alguma gaveta, seria um desperdício. Milhares de famílias sofrem com seus dependentes químicos. Muitas vêem-se sem saída. Alguns casos, assim como o meu, são desesperadores. Mas, existe saída. 
Droga não é um caminho sem volta, É POSSÍVEL PARAR DE USAR, basta que o dependente queira e dê o primeiro passo. Admitindo que tem um problema, SE RENDENDO.
Espero que façam um ótimo proveito deste livro.
Espero que um dia eu receba um e-mail de uma pessoa que passou pelo caos das drogas, dizendo:
Darléa, eu estou conseguindo FICAR LIMPO HOJE! Esta seria a maior recompensa que eu poderia receber

Não se apegue às pedras do caminho

Sua vida pode ser um grande fardo, graças às pedras que você vem levando junto pelo caminho. E não se engane: as pedras que ger...