Sobre o livro











Matéria exibida no jornal O GLOBO.



Livro de ex-dependente química mostra que volta por cima é possível *

Com apenas oito anos ela começou a tomar medicação para controlar a alteração de humor causada pela hiperatividade. Na adolescência, rendeu-se ao álcool e, aos 25 anos, passou a usar cocaína. Hoje, aos 39 anos e em recuperação, Darléa Zacharias conta no livro "Drogas - O árduo caminho de volta", lançado em fevereiro pela Editora Brasport, a trajetória de adicção que quase lhe custou a vida.

Overdose, internações em hospícios, abandono da família, paralisia facial e desintegração de sua personalidade fizeram parte da realidade da ex-dependente. Uma vez livre das drogas, Darléa resolveu levar para o papel a troca de experiências que já tem na internet. No site de relacionamento Orkut ela fala sobre as dificuldades que encontrou e oferece apoio àqueles que também são afetados pelo vício, sejam eles parentes ou os próprios usuários.

Vale lembrar que duras histórias como a de Darléa, que também viraram livros, já inspiraram filmes de sucesso. “Meu nome não é Johnny” é o relato de João Guilherme Estrella, jovem bem-nascido da Zona Sul carioca que, de usuário, rapidamente passou a um dos maiores traficantes de cocaína do Brasil, nos anos 90. O jovem passou por um manicômio e ficou preso durante dois anos. Hoje, Estrella é produtor musical. também foi transformado em livro e, posteriormente, levado ao cinema.

DROGAS – O ÁRDUO CAMINHO DA VOLTA traz a realidade nua e crua de uma ex-dependente sem o glamour do cinema e sem grandes astros no papel do protagonista.

Darléa é uma mulher comum, com muita coisa para contar. Quando admitiu para si que tinha um problema, venceu obstáculos e encontrou uma nova maneira de viver. A autobiografia da autora é destinada a todo tipo de público, desde que interessado numa emocionante história de vida!


"Cedo ou tarde você descobrirá a diferença entre saber o caminho e percorrer o caminho"



Não se apegue às pedras do caminho

Sua vida pode ser um grande fardo, graças às pedras que você vem levando junto pelo caminho. E não se engane: as pedras que ger...